Black Friday vale a pena, mas com segurança!

Assim como nos Estados Unidos, o Brasil também tem Black Friday – período em que as lojas físicas e virtuais oferecem grandes promoções e descontos nos produtos e serviços. Neste ano de 2019 ela acontece no dia 29 de novembro. 

A previsão é de que haja crescimento de 21% em relação a 2018, com faturamento que ultrapassará R$ 3,1 bilhões de reais. Estima-se também que neste ano, pela primeira vez, as compras online e físicas se equiparem. De acordo com pesquisa realizada pelo Google a intenção de compras somente pela internet, durante a Black Friday, caiu de 52% em 2018 para 38% em 2019. Por outro lado, essa mesma pesquisa apurou que os consumidores que pretendem comprar apenas em lojas físicas cresceu de 37% para de 41%.

O evento não tem regulamentação, nem organização centralizada. Qualquer empresa, tanto virtual quanto física, pode fazer promoções utilizando a identificação Black Friday.

A experiência tem mostrado que algumas lojas maquiam seus preços, anunciando descontos e promoções, no mínimo, suspeitos. Para se proteger dessas “armadilhas”, uma opção é utilizar comparadores de preços como Buscapé, Jacotei, Zoom entre outros, que oferecem um histórico de preços dos produtos no período de até um ano.
Há órgãos oficiais que adotaram providências para proteger e alertar o público consumidor de eventuais fraudes. Por exemplo, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara e-net) criou em 2015 um Código de Ética para a Black Friday. Você ainda pode consultar a lista de lojas participantes da Black Friday nos sites Esquenta Black Friday ou Black Friday de Verdade.

O Procon-SP iniciou em 2013 a divulgação de uma listagem de sites não confiáveis. Segundo a entidade, eles devem ser evitados, principalmente na Black Friday, pois tiveram reclamações de consumidores registradas no órgão, após o que foram notificados e não responderam ou não foram encontrados.

Para se proteger de prejuízo e dor de cabeça, especialmente em compras pela internet, confira alguns cuidados que você deve tomar antes de finalizar suas compras.

Confiabilidade dos sites e lojas 
Verifique se o site ou a loja na qual você pretende comprar está no Reclame Aqui, ou se faz parte da lista divulgada pelo Procon-SP.

Cuidados com a forma de pagar
Desconfie de sites que querem receber o pagamento através de transferências bancárias ou boletos. Prefira meios seguros.

Pesquise preços antes da Black Friday
Procure os produtos de seu desejo e anote os preços oferecidos agora, fora da época de Black Friday. Assim, quando ela chegar você terá a certeza de que aqueles produtos estão realmente com desconto merecedor do significado da Black Friday.

Cuidado com links não solicitados
Cuidado com os links das promoções recebidas por e-mail, WhatsApp ou Messenger. Existe a possibilidade de você ser direcionada para um site falso e ter seus dados copiados. Certifique-se de que o site é seguro e se o certificado digital está expedido para ela mesma. Para isso, basta constatar se existe um cadeado antes do endereço do site da loja no seu navegador. Ao clicar nele, aparecerão as informações de segurança.

Faça prova das suas compras
Fotografe as telas das negociações de suas compras, desde o momento em que iniciar a transação até a conclusão da compra. Registre tudo, telas, confirmações, e-mails de recebimento da oferta do produto até o pagamento e recibo da compra efetivada com sucesso. Essas imagens poderão servir de prova em eventual necessidade de defesa.

Desconfie dos exageros
Lembre-se sempre do ditado “quando a esmola é demais o santo desconfia”. Descontos exagerados, parcelamentos fora do comum, prazo de entrega rápido demais, tudo isso deve merecer muita atenção.

A melhor atitude é sempre prevenir mas, se ainda assim você tiver a desagradável experiência de uma compra online problemática, denuncie a loja ou o site no Reclame Aqui, procure ajuda no Procon do seu Estado e busque auxílio no site do Consumidor.

Proteja-se bem e faça boas compras na Black Friday!

Fontes: Câmara E-Net, Wikipedia, Black Friday,
Black Friday de Verdade, Procon-SP e Consumidor