INICIAL

Notícias Contato Consultor Publicidade Cadastre-se Mapa do Site

Mulher


Saúde

Psicologia

Cultura

Beleza

Moda

Esportes

Espiritualidade

SExualidade


Profissional


 Trabalho
Comportamento
Marketing Pessoal
Motivação

Dona de Casa


Decoração

Imóveis

Jardinagem

Manutenção

Finanças

ARTIGOS & LINKS
Dicas
Receitas

Finanças


Em Família


Filhos

Educação

Festas


Na Sociedade


Comportamento

Direitos

Entretenimento

Etiqueta

Filantropia

Turismo


Variedades


Lojas Virtuais

Tudo na Internet

Pets

Links


Agradecemos

sua visita


 

Incapacidade de expressar as emoções

é doença; saiba como tratar.

......Dois dos transtornos psicológicos que mais estão aumentando entre a população mundial, a depressão e o estresse pós-traumático, estão disparando também os casos de pessoas que são incapazes tanto de manifestar suas emoções com as palavras e seu corpo, como de diferenciá-las e expressá-las. Muitas das pessoas chamadas frias ou racionais, de fato sofrem alexitimia, uma espécie de analfabetismo emocional.
......Segundo os especialistas, ambos os transtornos atuam como desencadeantes da denominada emotividade plana, um problema que também pode originar-se em certas lesões ou disfunções cerebrais, em transtornos psiquiátricos como a esquizofrenia, ou em uma aprendizagem deficiente da expressão dos sentimentos na infância e adolescência, no seio familiar.
......São indivíduos com dificuldades para identificar e descrever os sentimentos próprios e alheios, que raras vezes choram, mas quando o fazem seu pranto é intenso, e que não distinguem sensações corporais como a fome, das emocionais, como a moléstia na região abdominal que produz a ansiedade.
......A eles lhes custa muito diferenciar o que sentem, se raiva, temor ou ansiedade e os descrevem mediante expressões gerais: dizem que estão "bem" ou "mal", sem poder diferenciar emoções como alegria, tristeza, cansaço, irritabilidade ou nervosismo.
......Também não podem interpretar as emoções que lhe rodeiam, o que lhes impede reagir ante os sentimentos alheios, assim como sentir empatia, ou seja, colocar-se no lugar do outro.0
......Costumam ir ao médico por supostas dores físicas ou disfunções, que de fato obedecem a estados emocionais.
......Raras vezes empregam o contato físico para se aproximar a alguém que está expressando um sentimento intenso, porque não sabe como agir e não entende o que o outro necessita nesse momento: um abraço, uma carícia de afeto, uma palavra amável.
......Seja como for, a incapacidade de expressar as emoções, uma desordem que sofrem em distinto grau uma de cada 10 pessoas, empobrece a vida, as relações e a saúde, de diversas formas.
......A impossibilidade de verbalizar e abordar os conflitos psicológicos, como a morte de um familiar, uma demissão ou um divórcio, faz com que a pessoa somatize favorecendo desde as úlceras e gastrite, até as artrites reumatóides, o lupus, a vasculitis ou a nefrites. Assim, o alexitímico responde a situação através de manifestações de seu corpo, ao em vez de com palavras.
......Além disso, a falta de expressão emocional foi relacionada com as toxicomanias e transtornos alimentícios, como a anorexia e a bulimia, por sua vez dificulta a convivência e é a origem de muitos conflitos e rupturas conjugais. A pessoa fria, não compreende o que acontece a seus familiares, nem pode manter vínculos próximos ou amizades profundas.
......Uma psicoterapia breve, de 4 a 6 meses de duração, com uma abordagem verbal adaptada à falta de expressividade destes pacientes e acompanhada de exercícios de relaxamento e/ou de um tratamento ocupacional, costuma ser propícia para tratar a alexitimia.

Treinamento emocional
......De todos modos, segundo explica à EFE-Reportagens a psicóloga clínica Laura García Agustín "o tratamento é difícil porque o afetado não é consciente do problema e só vai á consulta se lhe pedem; é difícil ajudar-lhe a reconhecer e expressar suas emoções sem que o tenha feito desde menino, após haver passado a maior parte de sua vida sem vivências emocionais".
......Embora não se pode compensar a falta de aprendizagem emocional desde a infância, com treino pode ensinar-se à pessoa que busque elementos que lhe ajudem a diferenciar suas emoções e expressá-las de modo básico.
......"Quanto mais detalhado seja o reconhecimento de suas emoções que desenvolva uma pessoa, maior será sua capacidade de ser feliz e funcionar bem em sociedade", afirma Laura García Agustín.
......Para aprender a expressar as emoções, a psicóloga aconselha dedicar tempo e empenho a tratar de identificar o que sente, tratando de descrevê-lo com palavras.
......Para isso, é preciso empregar os adjetivos que ajudem a descrever para dar maior significado ao que se diz: observe que para descrever uma raiva intensa usa uma expressão genérica como "estou mal", trate de utilizar frases como "me sinto como um cachorro raivoso", "é como se me tivessem cravado uma faca" ou "é como se me comessem interiormente".
......Também é útil fixar-se em como as outras pessoas descrevem suas emoções, que expressões utilizam, como se comportam, como reagem e perguntar-lhes que é o que sentem.

Fonte: María Jesús Ribas - Da EFE – Jornal Florais

Conheça a premiação recebida pelo Mulher de Classe

Fale direto

com toda Mulher de Classe

Clique AQUI.

Escolha o assunto. Lá estará uma

Mulher

de Classe

INFORME-SE.

Mercado qualificado?

Mulher

de Classe

é o principal.

CONHEÇA.

Informação,

sensibilidade

e muito bom gosto. Tudo

reunido numa

Mulher

de Classe

DECIDA JÁ.

Relação entre custo/benefício

é padrão na

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!

Seja profissional,

estudante ou dona de casa, ela sempre será

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!