O mundo na ponta dos seus dedos
...

bandeira

Junto com você na conquista do seu espaço. Com classe, elegância e muita determinação



 

Mulher
Saúde
Espiritualidade
Profissional
Dona de Casa
Imóveis
Dona Con
Cantinho
Artigos e Links
Receitas
Em Família
Educação
Festas
Na Sociedade
Comportamento
Direitos
Entretenimento
Etiqueta
Filantropia
Turismo
Variedades
Lojas Virtuais
Tudo na Internet
Pets
Links

 

 

Sexualidade Feminina

(Entrevista feita pelo Saúde na Internet ao Dr. Xavier Conesa)

 

Saúde na Internet
......Por que algumas mulheres têm dificuldade em atingir o orgasmo através da penetração vaginal, atingindo-o somente com a estimulação clitoriana?

 

Dr. Xavier Conesa
......A genitalidade feminina, assim como a masculina, é mais sensível a medida que se "distancia" do nosso corpo. Isso equivale a dizer que para os homens há uma sensibilidade maior na ponta do pênis, e vai diminuindo a medida que se aproxima da raiz do mesmo, ocorrendo igualmente com as mulheres.

......As ramificações nervosas encarregadas do prazer feminino, situam-se principalmente no clitóris (parte mais externa), e vão perdendo sensibilidade à medida que se aproximam do interior da vagina. Digamos que "quanto mais interno", menor a sensibilidade e "quanto mais externo", maior a sensibilidade.

......A sexualidade feminina é muito mais complexa que a masculina. Evidentemente, a pergunta de um milhão de dólares é: "Por que as mulheres desejam a penetração, se com a estimulação clitorial desfrutam mais?" Aqui intervém a subjetividade de cada mulher, "necessito senti-lo dentro", responderam. A penetração, tem sobre as mulheres um componente afetivo / emocional de difícil compreensão para os homens.

......Com freqüência tem se relacionado a carência de orgasmo vaginal com a imaturidade, mas cada vez mais psicólogos não concordam com esse aspecto.

Existem explicações neurológicas para a falta de sensibilidade vaginal: trata-se de um problema de sensibilidade nas ramificações nervosas. Há ainda outras explicações psicológicas ligadas à aprendizagem do prazer, além de explicações mais profundas, mas inconscientemente ligadas à subjetividade de cada mulher.

......Certamente a porcentagem de mulheres que não conseguem o prazer orgásmico através da penetração é altíssimo, sem que isto tenha que ser visto necessariamente como um problema. A sexualidade é, quem sabe, o item mais peculiar da conduta humana, onde não há normas nem pautas.

......Finalmente, muitas mulheres relatam que o orgasmo via vaginal é possível na medida que ocorra por sua vez, a fricção do clitóris.

Dr. Xavier Conesa é formado em Psicologia e Sexologia pela Universidade de Barcelona. Diretor do "Centro Psicológico y de Especialidades" de Barcelona na Espanha. Este seu artigo foi publicado no saudenainternet.com.br.

.
.

Clitoris: O pênis feminino?

 

......Atualmente, falar de orgasmo, de ejaculação ou de masturbação não é surpresa senão para as pessoas da velha geração onde a informação era um assunto reservado. Entretanto, ainda com a mudança de atitude perante o conhecimento mais profundo de nosso corpo, permanecem muitos mitos e desinformações que chegam até o presente.

......A mídia, agora, enche-se de termos e explicações cientificas para os fenômenos, mas poucos detêm-se sobre os conceitos fundamentais que todo médico especialista conhece, porém ao qual poucos novatos tem acesso.

......Um de estos termos, que tem sido muito exposto mas quase sem apresentações concretas é o clitóris que, mesmo falando-se muito dele, referem-se como o pênis dos homens porém mais pequeno.

......Esta afirmação não está errada e inclusive existem estudos que demostram que o clitóris é ainda maior que seu irmão masculino, entretanto, existe muito mais o que se dizer sobre esta importante parte da genitalidade feminina que, em muitos casos, é o origem do orgasmo e que, algumas culturas atrasadas, é extirpado devido à noção de que torna a mulher "indigna" para o casamento.

 

Como é o clitóris?

......Em sua parte mais externa tem o tamanho de um dedo pequeno, em média com 2 centímetros de comprimento e de 8 a 3 milímetros de diâmetro, ereto ou não. Segundo explica o psicólogo e sexólogo Xavier Conesa, diretor do Centro Psicológico e de Especialidades, "as ramificações nervosas encarregadas do prazer feminino, situam-se principalmente na parte mais externa do clitóris".

......São cerca de 6.000 as fibras nervosas que concentram-se nele e que torna-o altamente sensível aos diferentes tipos de estimulação.

......A psicóloga especialista em sexualidade humana, Iracema Teixeira, explica que este órgão situado na parte mais externa da vagina é um dos principais envolvidos na reação orgásmica.

......Mesmo parecendo uma estrutura pequena, trata-se só de a ponta do iceberg já que inclui um tecido erétil muito grande, vasos sangüíneos, glândulas e nervos.

......A parte visível é uma glândula, entretanto a totalidade deste órgão (em as cerca de 20 partes nas que tem sido dividido para seu estudo) chega inclusive até a uretra (conduto da urina) como um tecido muito similar ao que rodeia a uretra masculina.

......Segundo a pesquisadora norte-americana Rebecca Chalker, que publicou em setembro o livro "The Clitoral Truth", diferente do pênis masculino, o clitóris, na mulher só tem a função de outorgar prazer.

Aliás, explica que todos os bebes até as 8 semanas de gestação parecem ser mulheres. De acordo com a comunidade científica, a diferenciação produz-se porque a partir deste período a testosterona começa a desempenhar o seu papel e o feto sofre as modificações que definem seu sexo.

 

Erotismo

......A especialista Iracema Teixera diz que, igual à anatomia masculina, a medida que mais nos afastamos do corpo, maior é a quantidade de prazer que a mulher experimenta. Por isso, o clitóris, como órgão mais externo da genitalidade feminina é uma grande fonte de prazer.

......A doutora Chalker explica que para gozar da melhor maneira as possibilidades do corpo da mulher, deve-se conhecer com maior profundidade seus órgãos sexuais.

......Um exercício adequado para este fim seria praticar jogos sexuais antes da penetração que permitam observar e experimentar o clitóris; as mudanças de cor e de tamanho são visíveis e o parceiro aprende a conhecer como estimular ao outro.

Jornalista Miguel Valdivia. AreaSalud - Chile.

Fonte: saudenainternet.com.br