Páscoa é tempo de chocolate. Então, que tal conhecer um pouco dessa delícia?

Chocolate O chocolate é um alimento feito com base na amêndoa fermentada e torrada do cacau. Sua origem remonta às civilizações pré-colombianas da América Central. A partir dos Descobrimentos, foi levado para a Europa, onde popularizou-se, especialmente a partir dos séculos XVII e XVIII. Contudo, em função das necessidades climáticas para o cultivo do cacau, não é possível o seu plantio na Europa e por isso as colônias americanas de clima tropical úmido continuaram a fornecer a matéria-prima. Atualmente os maiores produtores estão na África Ocidental.

O chocolate tal como é consumido hoje é resultado de sucessivos aprimoramentos realizados desde o início da colonização da América. O produto era consumido pelos nativos na forma duma bebida quente e amarga, de uso exclusivo da nobreBombonsza. Os europeus passaram a adoçar e a misturar especiarias para adequá-lo ao seu gosto. Com o desenvolvimento dos processos industriais e técnicas culinárias, surgiu o chocolate com leite e depois na forma de um sólido. Atualmente, é encontrado em diferentes formas que vão desde o sólido, como o chocolate em pó, as barras, os ovos e os bombons, e líquido, como achocolatado ou chocolate quente. Além de ser consumido puro, é também ingrediente de um grande número de alimentos como bolos (tortas, biscoitos, etc.), mousses, sorvetes e outros doces.

OvosPascoa

Paralelamente, o chocolate passou a ser associado a determinadas festividades, como por exemplo a Páscoa.

Além disso, com as descobertas científicas, foram conhecidas algumas propriedades que o relaciona, especialmente na versão amarga, à saúde humana. 

Propriedades antioxidantes

A epicatequina e um dos principais compostos antioxidantes do chocolate, e pode promover a saúde cardiovascular.
Outros estudos também observaram que ocorre uma pequena diminuição na pressão arterial com o consumo até 3 vezes por semana de chocolate amargo. A proteção do sistema cardiovascuar advém do fato de que esses compostos impedem a deposição de gordura nas artérias.

Além disso, existem alegações de que esses compostos estimulam a comunicação entre os neurônios e evitam o envelhecimento celular.
Porém, importante salientar que o consumo excessivo do chcolate pode ser prejudicial, por causa do alto índice de açúcar e gordura, que fazem com que as pessoas ganhem peso, neutralizando os ganhos proporcionados pelos antioxidantes.

Efeitos sobre o humor e consumo compulsivo

comendo-chocolateExistem relatos de consumidores auto-identificados como viciados em chocolate. No entanto, os “chocólatras”, não têm aumento de sensações de culpa e nenhuma mudança significativa na sensação de depressão ou relaxamento. Quando foram considerados os índices de transtornos alimentares e depressão, os viciados atingiram níveis mais altos, no entanto, comer chocolate não melhorou o seu humor.

Desse modo, embora não exerça grande influência sobre o comportamento humano, são descritas sensações de prazer com o consumo.

Fonte: Wikipédia