Faça de 2011 o seu ano novo.

Levante a cabeça, acredite,
vá em frente e vença a fera.
Você pode!

Aqui você encontra muitas dicas.

INICIAL

Consultor
Notícias

Cadastre-se

Contato

Publicidade

Mapa do Site


Mulher


Saúde

Psicologia

Cultura

Beleza

Moda

Esportes

Espiritualidade

SExualidade


Profissional


 Trabalho
Comportamento
Marketing Pessoal
Motivação

Dona de Casa


Decoração

Imóveis

Jardinagem

Manutenção

Finanças

ARTIGOS & LINKS
Dicas
Receitas

Finanças


Em Família


Filhos

Educação

Festas


Na Sociedade


Comportamento

Direitos

Entretenimento

Etiqueta

Filantropia

Turismo


Variedades


Lojas Virtuais

Tudo na Internet

Pets

Links


Agradecemos

sua visita


Cérebro e Ambiente

Silvia Helena Cardoso, PhD

.....O cérebro humano é a mais complexa entidade existente no planeta - talvez mesmo no universo. Sua população, composta por células nervosas (ou neurônios) e células gliais, são em número semelhante ao número de estrelas de nossa galáxia, ou seja, na ordem de centenas de bilhões.

.....As células nervosas comandam a motricidade, a sensibilidade e a consciência; as células gliais sustentam e mantém vivos os neurônios. A atividade das células nervosas constroem um mundo interno que se molda a medida que interage com o ambiente externo. O canal de comunicação entre estes dois ambientes são os nossos sentidos (tato, olfato, visão, audição e gustação) fornecidos por alguns de nossos órgãos que possuem células especializadas que convertem as mensagens de luz, de som, de imagens, de cheiro de sabor e de dor, em códigos compreensíveis para o cérebro, ou seja, em sinais elétricos, que são registrados no cérebro, e este, através de suas células, envia respostas de volta ao ambiente. 

.....A constante interação de mensagens e respostas entre estes dois ambientes é que determina a nossa experiência, sobrevivência e evolução de nosso mundo. São estas células que permitem, desde perceber o perigo, evitá-lo ou correr dele, até a criação de condições que permitem levar o homem à lua, construir aviões a jato ou trens supersônicos e reconstruir genes humanos.

.....Toda experiência gera transformação. A interação de nosso universo interno com o mundo externo, gera o remodelamento de ambos os ambientes para fins de adaptação.

.....De fato - e esta foi uma descoberta significativa das neurociências - a diversidade cultural do ambiente provoca mudanças no cérebro. Novos ramos de células interconectados (conexões sinápticas) são adicionados e ampliados em resposta à experiência e à aprendizagem, alcançando assim, regiões mais amplas do cérebro. 

.....Estas células "experientes" remodelam também o comportamento humano, seja em resposta de adaptação ao meio externo, seja para a evolução dele. Será esta uma das chaves para aumentarmos a nossa inteligência? 

.....Na tentativa de conhecer o cérebro, não podemos esperar respostas simples e imediatas. Há centenas de anos o homem tenta entender esta pequena massa de células pesando pouco mais de um quilo, que se ajusta em apenas uma de suas mãos, mas que é dotada do mais alto grau de complexidade e mistério.

.....Poderá o homem, com o seu cérebro, entender o cérebro do homem? Muitos cérebros, vivos e vivazes, ao longo de alguns séculos, vêm dando respostas brilhantes a muitos pontos obscuros, mas sua inteligência, tempo de investigação e métodos utilizados não têm sido suficientes para esclarecer centenas e centenas de dúvidas sobre esta questão. Talvez o homem precisasse de mais alguns milhares de anos para poder triplicar suas células nervosas, se superdotar de inteligência, refinar sua intuição e aprimorar a tecnologia, para então avançar significativamente o seu entendimento sobre este intrigante órgão.

.....Entretanto, sabemos que isso é impossível através dos meios naturais. Mesmo que uma pessoa estude muito e multiplique suas conexões cerebrais através da experiência, isso não é repassado a seus filhos. Para que isso acontecesse, seria necessário modificar os genes que controlam a reprodução celular e o número de neurônios, e é apenas a seleção natural que é capaz de fazer isso, ao longo de centenas de milhares de anos. Sabemos que o Homo sapiens tem o mesmo tamanho de cérebro há pelo menos 100 mil anos, apesar de todo o progresso da Humanidade.

.....A única possibilidade é o uso da engenharia genética, ou seja, a modificação artificial de nossos genes através de técnicas da biologia molecular. Talvez seja possível criar crianças super-inteligentes. Tecnicamente isso é possível, mas trata-se de um dificílimo problema ético e moral. Teríamos o direito de fazer isso ? Será que não geraríamos monstros incontroláveis ? 

.....Como se diz, a Natureza é sábia. A interação entre o cérebro e o ambiente é lenta, e talvez isso tenha uma razão de ser. 


Silvia Helena Cardoso é psicobióloga, com doutorado pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles. Pesquisadora associada do NIB/UNICAMP , editora-chefe e realizadora da Revista "Cérebro & Mente". Este seu trabalho está publicado na Revista "Saúde e Vida On-Line".

s