INICIAL

Notícias Contato Consultor Publicidade Cadastre-se Mapa do Site

Mulher


Saúde

Psicologia

Cultura

Beleza

Moda

Esportes

Espiritualidade

SExualidade


Profissional


 Trabalho
Comportamento
Marketing Pessoal
Motivação

Dona de Casa


Decoração

Imóveis

Jardinagem

Manutenção

Finanças

ARTIGOS & LINKS
Dicas
Receitas

Finanças


Em Família


Filhos

Educação

Festas


Na Sociedade


Comportamento

Direitos

Entretenimento

Etiqueta

Filantropia

Turismo


Variedades


Lojas Virtuais

Tudo na Internet

Pets

Links


Agradecemos

sua visita


 

AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO

 

As sete maravilhas do mundo já existiam. Mas, faziam parte do mundo antigo. Todas elas foram construídas antes de Cristo. Eram o Farol de Alexandria, o Templo de Artemis, a Estátua de Zeus, o Colosso de Rodes, os Jardins Suspensos da Babilônia, o Mausoléu de Halicarnasso e as Pirâmides de Gizé. Das sete, apenas as Pirâmides de Gizé, no Egito, ainda existem.

Por essa razão, Bernard Weber cineasta suíço, apaixonado por história antiga, criou o projeto que começou depois de uma conversa com um amigo, Carlos Vaz Marques, professor de história antiga, quando discutiam quais seriam as sete maravilhas do mundo atual.        

Bernard Weber formou-se em cinema pela Universidade de Nova Iorque e trabalhou a partir de 1974 como assistente de Frederico Fellini, em Roma. Participou da produção de dois longa-metragem, além de diversas produções para TV. Atua como conservador do Museu Lê Corbusier, em Zurique, construído por sua mãe, Heidi.

Essas características o levaram à sua grande aventura. Por considerar que nos últimos 2000 anos, a humanidade criou muitas maravilhas, Weber decidiu fazer uma página na Internet e promover uma votação mundial.

Para chegar aos 25 nomes indicados em sua página, Weber recorreu a um grupo de especialistas, entre os quais um professor de história da arte, um de história da arquitetura, um jornalista, um arqueólogo e um arquiteto. Um grupo de estudantes foi contratado para catalogar as sugestões que chegassem pela Internet.

Seis delas foram incluídas na lista de votação depois da aprovação desse grupo: a Opera House, de Sydney, na Austrália; a Igreja da Sagrada Família, em Barcelona; o Empire State Building; a Ponte Golden Gate, em São Francisco; Machu Picchu, no Peru; o Templo de Angkor Wat, no Cambodja; a cidade de Kyoto, no Japão; e a cidade de Petra, na Jordânia. Duas outras sugestões foram insistentemente propostas: as igrejas de pedra de Lalibela, na Etiópia, e os terraços de arroz na Indonésia.

A Unesco deu apoio informal ao projeto de Weber, pois seus estatutos a proíbem de tomar parte ativamente em operações como esta. Isso não significou problema para ele, pois tinha certeza de que sua legitimidade viria dos milhões de votos recebidos para uma idéia que rapidamente se tornou popular.

O custo projeto, bem superior a US$ 1 milhão, saiu do bolso de Weber e do de empresários amigos que, na verdade, fizeram um investimento para a venda de produtos relacionados com as novas sete maravilhas pela Internet.

          E assim, no dia 7 de julho de 2007, no estádio da Luz, em Lisboa, mais de 40 mil pessoas assistiram à cerimônia de declaração das Sete Novas Maravilhas do Mundo, listadas a seguir.

 

1º lugar: A Grande Muralha da China

 

 

 

Para se protegerem ou separarem, os homens

constroem muros desde a Antigüidade.

O exemplo mais ancestral é o da Grande Muralha

da China, com seus 3.460 quilômetros de extensão,

mais outros 2.860 quilômetros de ramificações.

Formidável obra de defesa militar, em alguns pontos

com 16,5 metros de altura e torres invariavelmente

erguidas a cada 60 metros, ela serviu de fronteira

durante mil anos. Seus primeiros sinais remontam

ao século VII antes de nossa era.

 

 

 

 

2º Lugar: Ruínas de Petra - Jordânia

 

 

 

Petra (9 a.C. - 40 d.C), Jordânia

Na extremidade do Deserto árabe, Petra era a capital

reluzente do império dos Nabateus, na época do Rei

Aretas IV (9 a.C. - 40 d.C.). 

Mestres em tecnologia para o abastecimento de água,

os nabateus  construiram grandes túneis e câmaras 

com esse propósito, além de um teatro,  calcado em

protótipos grego-romanos, para uma audiência de

4.000 pessoas. Hoje, as Tumbas do Palácio de Petra,

com uma fachada de 42 metros de altura  (El-Deir

Monastério),  são um exemplo impressionante de

cultura do Oriente Médio.

 

 

 

 

3º Lugar: Cristo Redentor, Rio de Janeiro, Brasil

 

 

 Um dos mais belos símbolos do Rio de Janeiro,

situado no topo do Morro do Corcovado, a 710

metros do nível do mar, o monumento mede 38

metros de altura - contando com o pedestal, onde

há uma capela - e pesa 1.145 toneladas. Foi

concebida pelo escultor francês Paul Landowski e  

esculpida por Heitor da Silva Costa. A estátua

levou cinco anos para ser construída, tendo sido 

inaugurada no dia 12 de Outubro de 1931. Tornou-se

o símbolo da cidade do Rio de Janeiro.

 

4º Lugar :Machu Picchu (1460-1470), Peru

 

 

 

No século XV, o imperador inca Pachacutec edificou

uma cidade nas nuvens, na montanha conhecida

como Machu Picchu (“velha montanha”). Este

extraordinário povoado está localizado no Planalto

dos Andes, nas profundezas da floresta amazônica

e acima do rio Urubamba. Abandonada pelos incas

devido a um surto de varíola e após a derrota do

Império Inca pelos espanhóis, a cidade foi

considerada “perdida” durante mais de três séculos.

Foi redescoberta por Hiram Bingham em 1911.

 

 

5º Lugar: A Pirâmide de Chichén Itzá, México

 

A pirâmide em Chichén Itzá (anterior a 800 d.C.),

Península de Yucatan, México, Chichén Itzá, a mais

famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro

político e econômico da civilização maia. As várias

estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de

Chac-Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de

Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser

admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço

arquitetônico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer

dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia.
 

6º Lugar: Coliseu de Roma, Itália

 

Este grandioso anfiteatro foi construído no centro

de Roma no ano 82 d.C. em honra aos legionários

vitoriosos e para celebrar a glória do império

romano. O seu design conceitual mantém a

atualidade até os nossos dias, uma vez que, passados

cerca de 2000 anos, praticamente todos os modernos estádios desportivos continuam a ter o cunho inconfundível do design original do Coliseu.

É através do cinema e dos livros de História que hoje temos noção das lutas

cruéis e dos jogos que tinham lugar nesta arena, para júbilo dos espectadores.

 

 7º Lugar: Taj-Mahal, Agra, India
 

Este imenso mausoléu foi construído em 1630 d.C.

por ordem do Xá Jahan, o quinto imperador mogul

muçulmano, em memória da sua falecida e adorada

esposa. Construído em mármore branco e rodeado

de maravilhosos e elaborados jardins, o Taj Mahal

é considerado uma das mais perfeitas jóias da arte

muçulmana na Índia. O imperador acabou por ser

preso e, segundo se conta, daí em diante só

conseguia ver o Taj Mahal a partir da pequena

janela da sua cela.

Fonte: www.antiguidades.com.br, http://portal.unesco.org, http://premierbrasileventos.com.br, http://press.jrc.it, http://pt.wikipedia.org e www.saber.cultural.nom.br.    

Conheça a premiação recebida pelo Mulher de Classe

Fale direto

com toda Mulher de Classe

Clique AQUI.

Escolha o assunto. Lá estará uma

Mulher

de Classe

INFORME-SE.

Mercado qualificado?

Mulher

de Classe

é o principal.

CONHEÇA.

Informação,

sensibilidade

e muito bom gosto. Tudo

reunido numa

Mulher

de Classe

DECIDA JÁ.

Relação entre custo/benefício

é padrão na

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!

Seja profissional,

estudante ou dona de casa, ela sempre será

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!