INICIAL

Notícias Contato Consultor Publicidade Cadastre-se Mapa do Site

Mulher


Saúde

Psicologia

Cultura

Beleza

Moda

Esportes

Espiritualidade

SExualidade


Profissional


 Trabalho
Comportamento
Marketing Pessoal
Motivação

Dona de Casa


Decoração

Imóveis

Jardinagem

Manutenção

Finanças

ARTIGOS & LINKS
Dicas
Receitas

Finanças


Em Família


Filhos

Educação

Festas


Na Sociedade


Comportamento

Direitos

Entretenimento

Etiqueta

Filantropia

Turismo


Variedades


Lojas Virtuais

Tudo na Internet

Pets

Links


Agradecemos

sua visita


 
Glossário da Sexualidade
(Fonte: Portal da Sexualidade)

Aborto

Interrupção de gestação; pode ser provocado com finalidade de interromper a gravidez ou ser conseqüência de doenças maternas ou fetais (aborto espontâneo). _

Adolescência

Período da vida entre 12 e 19 anos de idade, em que o indivíduo deixa a infância e caminha para a fase adulta.

Anorgasmia

Ausência de orgasmo; o mesmo que disfunção orgásmica. Bloqueio da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo), em que há retardo ou incapacidade de atingir o orgasmo, mesmo após excitação preliminar adequada pelo parceiro sexual.

Apetite sexual

Compreende fantasias sexuais e desejo de ter atividade sexual. Também conhecido como desejo sexual, é a primeira fase do ciclo de resposta sexual.

Aversão sexual

Transtorno do desejo sexual em que ocorre repulsa sexual extrema, persistente ou recorrente, com evitação do contato sexual.

Camisinha feminina

Método anticoncepcional de barreira, inventado mais recentemente que a camisinha masculina. Impede o contato do esperma com o corpo da mulher e das secreções vaginais com o pênis do homem. Quando usada de forma correta é método seguro e eficaz para evitar a gravidez e DST (doenças sexualmente transmissíveis). Necessita, assim como a camisinha masculina, de ser devidamente colocada de acordo com as instruções da embalagem.

Camisinha masculina

Método anticoncepcional de barreira que impede o contato do esperma com o corpo da mulher e o contato das secreções vaginais com o pênis do homem. Quando usada de forma correta é método seguro e eficaz para evitar gravidez e DST (doenças sexualmente transmissíveis). Necessita, assim como a camisinha feminina, ser devidamente colocada, de acordo com as instruções da embalagem.

Causa

Aquilo ou aquele que faz que uma coisa exista (doença); aquilo ou aquele que determina um acontecimento; razão; motivo; origem.

Cefaléia pós-coital

Disfunção sexual da quarta fase do ciclo de resposta sexual (resolução), em que ocorre dor de cabeça, após atividade satisfatória

Ciclo de resposta sexual

Seqüência de eventos que ocorrem em uma relação sexual. Divide-se em quatro fases: desejo, excitação, orgasmo e resolução.

Climatério

Fase de transição entre o período reprodutivo e o não-reprodutivo da mulher. Nessa fase, vão ocorrendo gradativas alterações físicas e endocrinológicas, até o cessamento completo das menstruações. Após a última menstruação, segue-se um processo de estabilização dos níveis hormonais, geralmente menores que o do período fértil.

Clismafilia

Transtorno da preferência sexual, em que o prazer sexual é obtido através da utilização de enemas, durante o ato sexual.

Clitóris

Órgão sexual feminino que faz parte da genitália externa. Assemelha-se em sua origem e constituição ao pênis do homem, tendo a função primária de órgão sensitivo.

Coito interrompido

Método anticoncepcional comportamental que consiste na retirada do pênis do interior da vagina, antes da ejaculação. É pouco eficaz, pois normalmente há liberação, antes da ejaculação propriamente dita, de líquido seminal que contém espermatozóides. Impede a realização completa do ato sexual.

Coprofilia

Transtorno da preferência sexual, em que o prazer sexual é obtido através de contato com as fezes do parceiro (a), durante o ato sexual. Por exemplo: defecar sobre o (a) parceiro (a).

Cunilingus

Atividade sexual que consiste na estimulação da genitália feminina com o uso da boca e língua. Sexo oral.

Cura

Ato ou efeito de curar(-se); restabelecimento da saúde; meio de debelar uma doença; tratamento; tratamento preventivo de saúde.

Desejo sexual hipoativo

Transtorno do desejo sexual em que fantasias e desejos estão ausentes ou diminuídos, de forma persistente ou recorrente.

Diafragma

Método anticoncepcional de barreira, utilizado pela mulher, impede que o esperma atinja o útero e promova a fecundação. É eficaz, porém necessita consulta ao ginecologista para sua utilização.

Disforia pós-coital

Disfunção sexual da quarta fase do ciclo de resposta sexual (resolução), em que o indivíduo se torna deprimido, tenso, ansioso, irritável ou agitado, após atividade sexual satisfatória.

Disfunção erétil

Disfunção sexual da segunda fase do ciclo de resposta sexual (excitação), quando ocorre dificuldade em obter ou manter uma ereção peniana suficiente para atividade sexual satisfatória.

Disfunção orgásmica

O mesmo que anorgasmia. Disfunção sexual da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo), em que há retardo ou incapacidade de atingir o orgasmo, mesmo após excitação preliminar adequada pelo parceiro sexual.

Disfunção sexual

É a alteração em uma ou mais das fases do ciclo de resposta sexual. Manifesta-se por dor, desconforto, falta ou excesso de atividade sexual, comprometendo sobremaneira essa atividade.

Dispareunia

Dor genital que se apresenta antes, durante ou depois do ato sexual, tanto no homem quanto na mulher.

Doença

Denominação genérica de qualquer desvio do estado normal; conjunto de sinais e/ou sintomas que têm uma ou mais causas; moléstia.

Doenças sexualmente transmissíveis

São doenças transmitidas através do sexo, mas não exclusivamente, podendo também se dar através do contato com sangue ou outros líquidos corporais contaminados. São exemplos de doenças sexualmente transmissíveis (DST): a AIDS (também chamada SIDA), a sífilis, a gonorréia,o herpes genital, o linfogranuloma venéreo, o cancro mole e a papilomatose.

Doente

Que tem doença; enfermo; fraco; doentio; ser vivo acometido de doença.

Don-juanismo

Transtorno da sexualidade masculina que resulta em conquista de várias mulheres (sem grande envolvimento afetivo), as quais são consideradas apenas como objetos sexuais.

Ejaculação

Emissão de esperma pelo pênis durante a atividade sexual. Está normalmente associada ao orgasmo, porém ambos podem não ocorrer em conjunto.

Ejaculação dolorosa

Transtorno da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo), em que ocorre dor associada à ejaculação.

Ejaculação feminina

Associada ao ponto G, ocorre devido a um orgasmo vaginal intenso, com liberação de fluído pela uretra (não é urina), de forma semelhante ao sexo masculino.

Ejaculação inibida

Transtorno da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo), em que a ejaculação não ocorre.

Ejaculação noturna

Ocorre durante o sono, à noite, é geralmente associada a sonhos eróticos. Também conhecida por polução noturna.

Ejaculação precoce

Transtorno da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo), em que a ejaculação ocorre antes do tempo desejado, geralmente após estimulação sexual mínima. Pode ocorrer antes, durante ou logo após a penetração, de forma persistente ou recorrente e gera sofrimento pessoal significativo.

Ejaculação retardada

Transtorno da terceira fase do ciclo de resposta sexual (orgasmo); a ejaculação ocorre além do tempo desejado, gerando sofrimento pessoal significativo.

Ereção matinal

Enrijecimento peniano que ocorre pela manhã, com o despertar.

Ereção noturna

Ereção peniana que ocorre durante o sono, à noite, mais especificamente durante a chamada fase REM do sono.

Ereção peniana

É o aumento de volume, comprimento e turgidez do pênis durante a atividade sexual. Ocorre graças a fenômenos fisiológicos que promovem aumento do fluxo sangüíneo e da pressão intrapenianos.

Escatologia telefônica

Transtorno da preferência sexual em que o prazer é obtido ao se dizer obscenidades pelo telefone.

Estupro

Relação sexual com outra pessoa sem a concordância desta, em geral com uso de violência e/ou ameaça.

Etiologia

Estudo sobre a origem das coisas; parte da medicina que trata da causa de cada doença.

Excitação sexual

Sensação subjetiva de prazer sexual acompanhada de modificações fisiológicas (ereção peniana e lubrificação vaginal, por exemplo). É a segunda fase do ciclo de resposta sexual e pode durar de minutos a horas.

Exibicionismo

Transtorno da preferência sexual, em que há exposição repetitiva dos genitais a um indivíduo estranho, em local público, sem intenção de maior proximidade ou contato corporal. A exposição dos genitais, por si só, gera excitação, que se completa com a reação de surpresa, medo ou aversão da vítima. Através da masturbação, associada à fantasia de que a vítima se perturbou, há o orgasmo.

Falta de desejo sexual

Transtorno do desejo sexual em que fantasias e desejos estão ausentes ou diminuídos, de forma persistente ou recorrente, gerando sofrimento pessoal significativo.

Felação

Atividade sexual que consiste na estimulação do pênis através da boca e da língua. Sexo oral.

Fetichismo

Transtorno da preferência sexual em que ocorrem impulsos, fantasias ou atividades sexuais associados ao uso de objetos com ou sem significado sexual. Por exemplo: peças de vestuário, acessórios ou adornos. Interesse exclusivo por partes do corpo tais como seios, nádegas, cabelos e pés também pode ocorrer, recebendo o nome de parcialismo. Geralmente o objeto eleito (fetiche) é segurado, esfregado ou cheirado durante a atividade sexual (relação sexual ou masturbação). O indivíduo também pode pedir para que o parceiro ou parceira use o fetiche. É considerado transtorno quando há necessidade absoluta do fetiche para obtenção de prazer sexual.

Frigidez

Transtorno do desejo sexual em que fantasias e desejos sexuais estão ausentes ou diminuídos, de forma persistente ou recorrente, gerando sofrimento pessoal significativo.

Frotteurismo

Transtorno da preferência sexual em que o prazer sexual é obtido através do toque ou fricção dos genitais em outro indivíduo, sem o seu consentimento. Todas as fases do ciclo de resposta sexual podem ocorrer (desejo, excitação, orgasmo e resolução).

Genitália

Órgãos sexuais primários.

Genitália feminina externa

Monte de Vênus, grandes e pequenos lábios, clitoris e intróito vaginal.

Genitália masculina externa

Pênis e saco escrotal

Gonorréia

Doença sexualmente transmissível (DST), adquirida através do contato sexual com outra pessoa infectada. O agente infeccioso é uma bactéria gram negativa.

Grave

Na acepção médica: algo doloroso, penoso; susceptível de conseqüências sérias, trágicas: doença grave.

Heterossexualidade

Quando há atração sexual entre indivíduos do sexo oposto, ou seja, atração de um homem por uma mulher, ou de uma mulher por um homem.

Hímen

Membrana que oclui parcialmente o intróito vaginal e que geralmente é rompida durante a primeira relação sexual. Associa-se ao conceito de virgindade feminina.

Homossexualidade

Quando há atração sexual entre indivíduos do mesmo sexo, ou seja, atração de um homem por outro homem, ou de uma mulher por outra mulher. Quando aceita pelo próprio indivíduo não é considerada um transtorno sexual.

Homossexualidade ego-sintônica

Quando o indivíduo não apresenta problemas em aceitar sua homossexualidade. Não é considerado um transtorno, mas orientação sexual.

Homossexualidade egodistônica

Quando o indivíduo está desconfortável com sua orientação sexual (por pessoas do mesmo sexo). Neste caso é considerada um transtorno da sexualidade.

Incesto

A atividade sexual realizada entre parentes de primeiro grau (por exemplo, pai e filha, irmão e irmã, etc.).

Infertilidade

Incapacidade do homem ou da mulher para ter filhos.

Lesbianismo

Homossexualidade feminina.

Masoquismo sexual

Transtorno da preferência sexual, em que o indivíduo obtém prazer sexual exclusivamente por dor, humilhação, subserviência, flagelação, estrangulamento ou insultos durante a atividade sexual.

Masturbação

Auto-estimulação para obtenção de prazer sexual e orgasmo, através de movimentos manuais. O mesmo que onanismo.

Menarca

Primeira menstruação de uma mulher. Marca o início da puberdade e da fase fértil feminina.

Menopausa

Período de vida da mulher após um ano sem ciclos menstruais. Indica o término do período fértil da mulher.

Menstruação

Sangramento por via vaginal, em geral a cada 28 dias, com duração aproximada de 3 a 5 dias. Constitui-se na descamação do endotélio do útero, devida às mudanças cíclicas dos níveis hormonais na ausência de gravidez.

Necrofilia

Transtorno da preferência sexual em que o prazer sexual é obtido ao se realizar sexo com um cadáver. Tem caráter exclusivo e repetitivo.

Ninfomania

Transtorno da sexualidade feminina que envolve conquistas de vários homens, os quais são considerados apenas como objetos sexuais. É o impulso sexual excessivo feminino, portanto uma disfunção sexual.

Oralismo

Transtorno da preferência sexual em que o prazer sexual é obtido exclusivamente através do contato oral com a genitália do (a) parceiro (a).

Orgasmo

É o clímax da relação sexual, o ponto em que o prazer é máximo, manifestado através da liberação de toda a tensão sexual acumulada nas fases precedentes (desejo e excitação). Geralmente está associado à modificações corpóreas como, por exemplo, na mulher, contração da musculatura da vagina e elevação do útero, contração rítmica dos músculos pélvicos e do esfíncter anal, aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial. É a terceira fase do ciclo de resposta sexual.

Orgasmo clitoridiano

Clímax da relação sexual da mulher, obtido através da estimulação do clitóris.

Orgasmo vaginal

Clímax da relação sexual da mulher obtido através da estimulação intravaginal.

Paciente

Na acepção filosófica significa o que sofre ou é objeto de uma ação; na acepção médica, pessoa que padece de uma doença; doente; pessoa que está sob cuidados médicos.

Parafilia

Para = desvio; filia = atração. É um transtorno sexual caracterizado por fantasias, desejos e/ou práticas sexuais intensas e recorrentes, envolvendo situações sexuais diferentes da realizada com um ser humano, adulto e vivo, com finalidade de prazer e/ou procriação. É o mesmo que transtorno de preferência. Antes chamada perversão sexual. São exemplos: a necrofilia, a pedofilia, o voyeurismo, o exibicionismo e o sadomasoquismo.

Parcialismo

Transtorno da preferência sexual em que o prazer é obtido exclusivamente por estimulação a alguma parte específica do corpo (tal como os pés, os cabelos, os seios, etc.) que não a genitália externa.

Patologia

Ramo da medicina que se ocupa da natureza e das modificações estruturais e/ou funcionais produzidas por doença no organismo.

Pedofilia

Transtorno da preferência sexual que consiste em fantasias, desejos ou práticas sexuais exclusivamente com crianças, geralmente pré-púberes. Para um indivíduo ser considerado pedófilo ele deve ter no mínimo 16 anos e ser pelo menos cinco anos mais velho que a vítima, com presença desses sintomas por pelo menos seis meses.

Penetração

Introdução do pênis na vagina ou no ânus.

Período fértil

É o período em que uma mulher ou um homem podem ter filhos. Para a mulher, este período está compreendido, aproximadamente, entre a primeira menstruação (menarca) e a última menstruação (menopausa). Para os homens, este período não é bem determinado, sendo que se mantêm férteis até idade bastante avançada.

Ponto G

Região no terço inferior da parede anterior da vagina que, ao ser estimulada, promoveria orgasmo. Sua existência é controvertida.

Priapismo

Ereção persistente e prolongada que leva à dor intensa. Está associado a algumas doenças (tumores e problemas sangüíneos, por exemplo) e, se não revertido em algumas horas, pode resultar em lesões às estruturas do pênis.

Promiscuidade sexual

Relações sexuais com vários (as) parceiros (as) indiscriminadamente e geralmente sem envolvimento afetivo.

Prostituição

Práticas sexuais remuneradas.

Relação sexual

Prática de sexo envolvendo geralmente dois indivíduos, de sexos opostos ou não, cuja finalidade é o prazer e/ou a procriação. A relação sexual pode incluir penetração vaginal, anal, masturbação mútua, sexo oral, dentre outras práticas.

Relação sexual dolorosa

Dor genital que se apresenta antes, durante ou depois do ato sexual, tanto no homem quanto na mulher.

Resolução

Quarta e última fase do ciclo de resposta sexual, que se segue ao orgasmo. Geralmente acompanhada de uma sensação de bem estar e relaxamento geral. Para os homens, especialmente, significa um período de tempo variável, de acordo com a idade e com características individuais, em que uma nova relação sexual não pode ocorrer (período refratário).

Sadismo sexual

Transtorno da preferência sexual em que a excitação e o prazer sexuais são obtidos através da imposição de dor (física ou moral), humilhação ou sofrimento ao parceiro sexual.

Sadomasoquismo

Associação de sadismo e masoquismo sexuais, ou seja, o indivíduo obtém prazer tanto ao causar dor, humilhação ou sofrimento aos outros quanto ao receber o mesmo tratamento.

Satiríase

Transtorno da sexualidade masculina que envolve conquistas de várias pessoas sem necessidade de grande envolvimento afetivo. As(os) parceiras(os) são consideradas(os) apenas como objetos sexuais.

Severo

Rígido; rigoroso; inflexível; implacável; diferente de grave (na acepção médica).

Sexo anal

Atividade sexual realizada através da penetração do pênis no ânus. O mesmo que sodomia.

Sexo oral

Atividade sexual cuja estimulação genital é realizada com a boca e/ou língua. Inclui a felação e o cunilingus.

Sexo vaginal

Atividade sexual realizada através da penetração do pênis na vagina.

Sexualidade normal

Atividade sexual realizada com seres humanos, adultos e vivos com finalidade de prazer e/ou procriação.

Transexualismo

Desejo de se tornar membro do sexo oposto, acompanhado de grande desconforto com o sexo que lhe foi determinado biologicamente. Esses indivíduos desejam e procuram realizar tratamentos, tais como utilizar hormônioterapia e cirurgia, para que seus corpos fiquem de acordo com o sexo ao qual se sentem identificados.

Transtorno da excitação sexual

Transtorno sexual da segunda fase do ciclo de resposta sexual (excitação). Trata-se de incapacidade persistente ou recorrente em obter ou manter a lubrificação vaginal (no caso das mulheres) e a ereção do pênis (no caso dos homens) suficientes para se completar uma relação sexual satisfatória.

Transtornos da preferência sexual

É um transtorno sexual caracterizado por fantasias, desejos e/ou práticas sexuais intensas e recorrentes, envolvendo parceiro(a) não humano, adulto e vivo, com finalidade de prazer e/ou procriação. São exemplos de transtornos da preferência sexual a necrofilia, a pedofilia, o voyeurismo, o exibicionismo e o sadomasoquismo. O mesmo que parafilia ou perversão sexual.

Transtornos de identidade sexual

Identificação forte e persistente com o gênero oposto (masculino ou feminino) acompanhado de grande desconforto e inadequação em relação ao seu sexo biológico e ao papel social inerente a ele.

Transtornos do desejo sexual

Disfunções sexuais da primeira fase do ciclo de resposta sexual (desejo). Podem ser caracterizados por excesso ou falta de desejo sexual, bem como por aversão sexual.

Transvestismo de duplo papel

Transtorno de identidade sexual, caracterizado pelo uso de peças do vestuário do sexo oposto com o intuito de experimentar, temporariamente, como é pertencer ao sexo oposto. Não é acompanhado de excitação sexual (o que o distingue do transvestismo fetichista) nem de desejo de mudança de sexo (o que o difere do transexualismo).

Transvestismo fetichista

Transtorno da preferência sexual que consiste no uso de peças de roupas do sexo oposto, de forma impulsiva e repetitiva. Acompanha-se de excitação sexual (o que o distingue do transvestismo de duplo papel). Não há desejo de mudança de sexo mas há necessidade de utilização dessas peças para que o indivíduo possa ter uma relação sexual.

Urofilia

Transtorno da preferência sexual em que o prazer e a satisfação sexuais são obtidos exclusivamente através do contato com a urina do (a) parceiro (a). Por exemplo: urinar ou receber urina nas diversas partes do corpo, inclusive ingestão de urina.

Vaginismo

Consiste em uma contração involuntária da musculatura do terço inferior da vagina, o que impede a introdução do pênis, do dedo ou de especulo (instrumento para exame ginecológico).

Virgindade

Quando a pessoa ainda não teve relações sexuais completas (com penetração).

Voyeurismo

Transtorno de preferência sexual em que o prazer sexual é obtido exclusivamente ao se observar pessoas, geralmente estranhas, em situações íntimas, tais como: tomando banho, despindo-se ou tendo relações sexuais. Não há desejo de maior proximidade ou contato físico e geralmente o indivíduo se masturba, enquanto observa.

Zoofilia

Transtorno da preferência sexual em que o prazer sexual é obtido exclusivamente ao se realizar sexo com animais.

Referências Bibliográficas:
• (1) Abdo CHN. Sexualidade Humana e seus Transtornos 2a ed. São Paulo: Lemos Editorial; 2000.
• (2) Sadock VA. Sexualidade Humana Normal e Disfunções Sexuais.In: Kaplan HI, Sadock BJ.
Tratado de Psiquiatria. 6a ed. Porto Alegre: Artes Médicas; 1999. p. 1406-33

Conheça a premiação recebida pelo Mulher de Classe

Fale direto

com toda Mulher de Classe

Clique AQUI.

Escolha o assunto. Lá estará uma

Mulher

de Classe

INFORME-SE.

Mercado qualificado?

Mulher

de Classe

é o principal.

CONHEÇA.

Informação,

sensibilidade

e muito bom gosto. Tudo

reunido numa

Mulher

de Classe

DECIDA JÁ.

Relação entre custo/benefício

é padrão na

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!

Seja profissional,

estudante ou dona de casa, ela sempre será

Mulher

de Classe

FALE COM ELA!